Entidades fazem parceria para criar primeiro banco cooperativo voltado à mulher empreendedora no Brasil

PorRedação

7 maio 2021
Imagem: Free Pik

A International Finance Corporation (IFC), membro do Grupo Banco Mundial, está estruturando em parceria com a Cooperativa Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia, uma proposta de serviço e produtos para atender as mulheres empreendedoras da região. O objetivo é se tornar o primeiro banco cooperativo para a mulher empreendedora no Brasil e estimular o poder de transformação socioeconômico em suas comunidades.

O trabalho começou ano passado com a realização do Diagnóstico Banco da Mulher, com avaliação da estrutura de atendimento a esse público e da carteira de clientes e produtos à luz das melhores práticas internacionais. O relatório trouxe os pontos fortes e oportunidades de atuação para posicionar a Cooperativa na agenda de gênero do país, oferecendo atendimento para o público feminino com soluções e serviços financeiros e não financeiros.

O diagnóstico mostrou que as clientes mulheres e os negócios de propriedade de mulheres representam um segmento que pode ser ainda mais impulsionado através de uma oferta de valor assertiva e customizada. O trabalho também identificou fundações sólidas na Cooperativa Sicredi União, incluindo o Comitê da Mulher, iniciativa criada em 2017, para desenvolver e implementar com sucesso uma proposta de valor holística para esse grupo.

“A expectativa da Cooperativa em relação a parceria com a IFC é grande, devido a necessidade de apoio ao desenvolvimento dos negócios para este público. A inclusão financeira, por meio dessa consultoria, irá gerar uma proposta de valor sólida, reforçando o papel relevante da Cooperativa e da IFC nesta construção”, afirma Luis Guilherme Salles Trindade, Diretor Executivo da Cooperativa Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia.

“Acreditamos que a oferta de uma proposta de valor para mulheres e empreendedoras vai fortalecer o ambiente econômico e social dessas localidades, adicionalmente à promoção da igualdade de gênero. E esses dois objetivos estão alinhados com a missão da IFC de atuar nos vetores de desenvolvimento socioeconômico nos países emergentes”, afirma Carlos Leiria Pinto, Gerente Geral da IFC no Brasil. 

Dados – Relatório da IFC, IFC MSME Finance Gap 2017, mostra que as mulheres lidam com questões culturais no acesso ao setor financeiro:

  • 50% das mulheres empresárias precisam de crédito, mas não o fazem por falta de conhecimento;
  • 41% abriram suas empresas sem nenhum capital;
  • A lacuna de financiamento de micro, pequenas e médias empresas pertencentes a mulheres é estimada em cerca de US$ 15 bilhões.

A parceria entre IFC e Cooperativa Sicredi União envolverá um trabalho de 10 meses, com o foco em três componentes. O primeiro será o fortalecimento do modelo de negócios para micro, pequena e média empresa, incluindo para o público feminino. O segundo tratará da avaliação do processo de risco do crédito concedido pela cooperativa, com o objetivo de otimizar a geração de mais empréstimos. Por fim, a terceira ação será a implementação de um projeto piloto em ramos selecionados, no qual as iniciativas serão monitoradas e revisadas para que o projeto seja replicado em outras regiões.

*Com informações da Assessoria.

Redação

Tem uma sugestão de pauta bacana sobre algo relacionado ao mundo do empreendedorismo feminino? Entre em contato conosco pelo e-mail omktdelas@gmail.com!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *