Empresária de sucesso na Austrália, curitibana, que foi garçonete, relata sua ascensão na jornada empreendedora

PorRedação

8 abr 2021
Foto: divulgação

Fernanda Gazal conquistou o mercado dos negócios e se tornou especialista na área de consultoria de imagem e comunicação, ajudando mulheres a alcançar seus sonhos e independência


Sydney/Astrália Fernanda Gazal é empresária, digital influencer e especialista em consultoria de imagem, marketing de moda, empreendedorismo, body language e comunicação. Hoje, aos 31 anos e morando em Sydney, na Austrália, país onde está desde 2016, é fundadora da The Evolve Company – empresa focada em cursos e especializações de desenvolvimento pessoal, mindset, imagem, comunicação e branding – desenvolvedora do método SuperSelf, uma proposta, única e exclusiva, que enxerga a Imagem Pessoal por uma perspectiva de 360° graus, auxiliando mulheres a conquistar seus sonhos, descobrir suas identidades e propósitos e a assumir o controle de suas vidas por meio de seu estilo, imagem pessoal, mindset, postura e pela forma de se comunicar. 

Em 2020, ela alcançou o seu primeiro milhão, um aumento muito significativo frente aos R$70 mil anuais que tinha até então. E a meta para 2021 é crescer ainda mais, expandindo o seu negócio para chegar a um faturamento de R$2,5 milhões. Porém, até chegar ao sucesso, a curitibana percorreu um longo caminho, que apesar de apresentar dificuldades, foi repleto de aventuras. Em 2016, embarcou para a Austrália, a fim de fazer um curso de Customer Engagement & Business, que duraria sete meses.

“Foi uma loucura. Eu não conhecia ninguém e meu inglês era muito básico. Mas fui decidida a dar o melhor de mim, independente da situação. E resolvi que não voltaria para o Brasil enquanto não sentisse orgulho de mim mesma”, relembra. 

Para alcançar o que almejava no país até então desconhecido, a empresária passou, durante o período de estudos, por uma série de experiências, que lhe deram força e persistência.

“Trabalhei como garçonete e, ao mesmo tempo, estagiei em uma revista de moda, além de estudar business à noite. Depois, trabalhei como bartender em um pub famoso e, nele, fui a única mulher da Austrália a ganhar uma promoção lançada pela Coca Cola – o que eu achava impossível na época -e me deu a oportunidade de ir para Boston, nos EUA. Esse foi o pontapé para fazer acontecer o meu sonho de trabalhar como consultora de imagem”, explica. 


Antes da Austrália, porém, Fernanda teve várias outras experiências aqui no Brasil. Começou a trabalhar aos 17 anos, com Recursos Humanos, área em que atuou por três anos. Na faculdade de Administração de Empresas, deu início à sua carreira como empreendedora, abrindo, com sua colega de curso, um e-commerce de roupas e acessórios femininos, a Wishlist Boutique. Aos 23 anos, fez sua primeira mentoria de negócios e seguiu tentando uma série de iniciativas para se encontrar. “Investi em paletas mexicanas, marketing multinível e foi, então, que decidi me especializar em marketing de moda, vitrinismo, consultoria de imagem e programação neurolinguística. Tomei coragem para sair da Wishlist e seguir meus próprios passos, sozinha”, conta.

Sua segunda marca, em voo solo, se tratou de um negócio online por meio das redes sociais, quando já morava há mais de dois anos na Austrália e conciliava três empregos: vendedora de loja, cuidadora de cachorros e Mistery Shopper (Cliente Oculto). “Comecei a criar o meu próprio método de consultoria. Atendia clientes espalhados pelo mundo todo. Eram atendimentos individuais, depois mentorias em grupo. Até que desenvolvi meu curso sobre ‘Vision Board’, especial para o aplicativo Insight Timer, e, então, tudo começou a fluir”, conta a especialista, que passou a ser convidada para fazer palestras e workshops para empresas brasileiras e australianas e também para criar um curso online, em parceria com outros sócios.

Com a autoconfiança que precisava, Fernanda lançou, sozinha, sua própria empresa dos sonhos, a The Evolve Company, onde desenvolveu o Superself, método novo e revolucionário para ajudar mulheres a se encontrarem e serem tudo o que sempre sonharam ser. “Já formamos quatro turmas no ano passado, totalizando 443 alunas do mundo inteiro e, em janeiro deste ano, lançamos a sua nova versão, o Superself 2.0”, comenta a empreendedora, que sabe que há muito caminho pela frente.

“Eu quero ser uma marca de esperança, entusiasmo e novas possibilidades para as pessoas, mostrando que essa menina que saiu do Brasil com tanto medos e construiu um império pode ser referência e autoridade para contribuir com cada vez mais pessoas e ajudá-las a alcançarem seus sonhos, como eu venho conquistando os meus”, finaliza.

Fonte: Assessoria

Redação

Tem uma sugestão de pauta bacana sobre algo relacionado ao mundo do empreendedorismo feminino? Entre em contato conosco pelo e-mail omktdelas@gmail.com!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *