A consultoria de imagem como uma das ferramentas para a autoaceitação e fortalecimento profissional

PorDanúbia Helmich

10 maio 2021
Foto: Mércia Araújo

Alto índice de imagens manipuladas por adolescentes em aplicativos de edição tende a levar os problemas de autoimagem também para a idade adulta


É fato: a ascensão do Instagram e, principalmente, da rede social dos jovens no momento, o TikTok, trouxe consigo também alguns desafios em relação à autoimagem dos adolescentes. O problema segue para a idade adulta se não houver uma reflexão pertinente sobre a importância do aceitar-se. A consultoria de imagem entra nessa equação para trazer à tona o que há de melhor, ou seja, as características positivas da pessoa, e como ela pode usá-las a seu favor.

Nos meus atendimentos, é muito comum receber clientes com problemas de autoestima. O que eu faço é trabalhar com a sua essência para fazê-los enxergar o seu verdadeiro potencial. Cada pessoa é única em toda a sua complexidade, independente de cor, raça ou tamanho corporal, entre outras características. Entretanto, conheço pessoas que jamais postam qualquer foto sem o uso de filtros de imagem. Eis uma questão que deve ser debatida pela sociedade.

A boa notícia é que esse assunto já tem chamado a atenção de empresas mais conscientes e dispostas a contribuir para mudar essa realidade. A exemplo da Dove, nova pesquisa encomendada pela marca revelou, por exemplo, que 84% das meninas usam aplicativos de retoque de imagem aos 13 anos para distorcer sua aparência na internet. Além disso, 78% delas tentam mudar ou ocultar pelo menos uma parte ou característica de seu corpo que não gostam antes de postar uma foto de si mesmas das redes sociais.

O estudo realizado pelo Projeto Dove pela Autoestima aponta que esses filtros e aplicativos mudaram drasticamente a forma como as meninas interagem com suas imagens corporais e sua autoexpressão. A pesquisa foi realizada em dezembro de 2020 e revela o impacto do uso das redes sociais e filtros na autoestima de meninas entre 10 e 17 anos nos Estados Unidos, Inglaterra e no Brasil. No país, a pesquisa foi conduzida pela Edelman Data & Intelligence, uma consultoria global e multidisciplinar de pesquisa, análise e dados, com 503 meninas de 10 a 17 anos e 1.010 mulheres de 18 a 55 anos.

Infográfico da pesquisa do Projeto Dove Pela Autoestima traz um panorama do cenário da autoimagem e autoaceitação de meninas e mulheres. Fonte: divulgação

Motivo das distorções

De acordo com o projeto da Dove, essa “auto distorção digital” da aparência resulta em tentativas de atender a padrões irreais de beleza – 89% das jovens relatam que compartilham selfies na esperança de receber validação de outras pessoas. Esses padrões não podem ser alcançados na vida real, o que gera um impacto duradouro e prejudicial na autoestima e confiança corporal dessas meninas.

35% das jovens brasileiras dizem se sentirem “menos bonitas” ao verem fotos de influenciadores/ celebridades nas redes sociais. Além disso, dados da pesquisa apontam que quanto mais tempo as meninas passam editando suas fotos, mais elas relatam baixa autoestima corporal – 60% das que passam de 10 a 30 minutos editando as imagens dizem ter baixa autoestima. O estudo também retrata que meninas que distorcem suas fotos são mais propensas a ter baixa autoestima corporal (50%) em comparação com aquelas que não distorcem suas fotos (9%).

Danos que seguem para a idade adulta

Outro dado interessante que observei nessa pesquisa é que 69% das mulheres adultas gostariam de ter sabido como construir autoestima quando eram mais jovens. Além disso, 36% das meninas sentem que seus pais não entendem a pressão que elas sentem nas redes sociais e 78% das mães gostariam de ter as ferramentas para educar seus filhos sobre os potenciais danos das mídias sociais.

Por isso é tão importante trabalhar a marca pessoal, a questão de ser mais você e o que você leva de si para o mundo e não o contrário. A consultoria de imagem permite esse resgate da essência que tem ligação direta com a autenticidade de uma pessoa.

Autenticidade é a nova beleza

Felizmente, hoje há cada vez mais movimentos de defesa da autenticidade, que tem conquistado mais espaço também na mídia. É preciso evitar o efeito manada para que possamos ser valorizados pelo que realmente somos. O storytelling está aí para provar que as pessoas que compartilham tanto pontos fortes quanto fracos, ou seja, que carregam em si essa autenticidade, tendem a ter mais sucesso como formadoras de opinião.

Autoestima para uma imagem profissional forte

Frente a esse cenário, a consultoria de imagem proporciona resultados efetivos, já que trabalha a autoaceitação e a auto credibilidade para ter impacto positivo sobretudo na vida profissional da pessoa. Durante a fase adulta, quando estamos almejando o sucesso profissional, é preciso seguir a carreira com confiança.

Esses gaps de baixa autoestima tendem a interferir negativamente na autoimagem e, consequentemente, no desenvolvimento profissional. Pensamentos que fazem com que a pessoa se sinta incapaz tais como não posso aparecer, tenho medo de julgamentos e do que as pessoas vão falar de mim” estão entre algumas das queixas que mais escuto durante os meus atendimentos. Se faz necessário trazer o olhar para esse processo de autoconhecimento profundo, detectar o seu estilo de vida e, mediante técnicas adequadas de coaching, a consultoria permite o desbloqueio desses entraves para a consolidação de uma imagem profissional forte e devidamente conectada com a essência da pessoa.

E me diz agora sobre você: como está a sua autoestima? Você se sente autêntica ou precisa melhorar a sua autoimagem para fazer a sua carreira decolar? Se quiser conversar mais sobre isso, entre em contato comigo que eu posso te ajudar!

Até mais!

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Dove.

Danúbia Helmich

Especialista em arquitetura de imagem. Apaixonada por carreira evolutiva, empreendedorismo e desenvolvimento humano, ela atua com o método exclusivo VcA+ (vestimenta + comportamento + atitude). Estudou em várias escolas, entre elas a Ecole Supérieure de Relooking. É representante da Federation of Image Professionals International (Fipi Brazil) no MS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *